Medo

  • Medo

    Medo: Enfrentar ou Correr!

    - Por Bira

    Medo: Enfrentar ou Correr!

    Medo é um estado emocional que surge em resposta a consciência mediante uma situação de eventual perigo ou ameaça. Ele serve como um alerta natural e de extrema importância à sobrevivência das espécies, principalmente a humana. Também é um mecanismo de aprendizagem e crescimento quando superado.

    VOCÊ SE IDENTIFICA COM OS TEMAS ABORDADOS AQUI?

    Deixe seu nome e e-mail e enviaremos conteúdos exclusivos!

    MEDO: ENFRENTAR OU CORRER

    Medo é um estado emocional que surge em resposta a consciência mediante uma situação de eventual perigo ou ameaça. Ele serve como um alerta natural e de extrema importância à sobrevivência das espécies, principalmente a humana. Também é um mecanismo de aprendizagem e crescimento quando superado.

    A sensação de um perigo, alguma coisa ou pessoa que possa ameaçar nossa segurança, integridade física ou moral, ativa no cérebro, vários compostos químicos, provocando reações de medo, tais como aumento dos batimentos cardíacos, tremores, arrepios, sudorese e até um estado de paralisia momentânea na qual a pessoa não consegue se mover, dependendo da sua intensidade em cada pessoa. Sensações essas que preparam o indivíduo para enfrentar a situação ou fugir.
    Você se lembra de sentir algum dia medo ao ouvir um barulho estranho, principalmente, se for à noite. E se estiver sozinho então… a mente viaja!!!! Também por imagens que não reconhecemos como a sombra de alguém ou alguma coisa.

    O medo pode ser desde um desconforto ou uma leve ansiedade até um verdadeiro pavor.
    Quando ele afeta o indivíduo fisicamente, emocionalmente e socialmente, provocando prejuízos em sua vida, esse medo passa a ser patológico e essa pessoa é diagnosticada como portadora de fobia.

    COMO ESSE FARDO SE FORMA

    Para que o medo se instale no indivíduo, é preciso um estímulo externo ou um gatilho emocional que esteja relacionado com algum registro de memória, que provoque ansiedade ou insegurança. Entretanto, às vezes, só a imaginação de uma possível ameaça é o bastante, sem nenhum fundamento ou lógica racional, com base em crenças populares ou lendas.
    Tem pessoas que vivem uma vida inteira carregando o fardo do medo. Um verdadeiro “fardo” por que, uma vez instalado o medo na mente, ele toma conta do nosso ser, por algum tempo ou para sempre.
    E quantas e quantas pessoas vivem em situação de medo constante. São tantos temores de situações e circunstâncias da vida, que acabam tendo medo até de viver.
    A quantidade de energia que despendemos antecipando situações de medo é gigantesca. Medos imaginários criados do que pode vir acontecer a você, à sua família, enfim… Tudo fica intensificado por antecipação de algum tipo de acontecimento desagradável no futuro.
    As dificuldades e experiências negativas vividas durante nossa caminhada são as maiores causas de nossos problemas comportamentais e emocionais. O medo vem de registros de situações traumáticas que experenciamos. Algumas pessoas conseguem superar, outras desenvolvem sentimentos de angústias que podem gerar quadros de medo ou até fobia.
    Uma criança que foi muito protegida, criticada ou que sofreu algum tipo de humilhação, poderá se tornar um adulto inseguro, com baixa autoestima e desenvolver medo diante de alguns desafios, como falar em público, apresentar um trabalho, um projeto, fazer provas e exames, pois não desenvolveu sua autoconfiança. Sentirá medo diante de situações desconhecidas, por que se fracassar, poderá sofrer represálias, críticas ou ser humilhado novamente.
    Histórias do bicho papão, boi-da-cara-preta, a loira do banheiro, o homem do saco.
    O medo do bicho papão….
    As músicas de ninar que cantavam e, ainda cantam para as crianças, são para provocarem medo mesmo. Quer dizer, ou dormia ou dormia. Cá prá nós: dorme nenê que a cuca vem pegar. Papai está na roça e mamãe foi trabalhar. Isso quer dizer o que: que os pais não estavam presentes e que a criança ficaria a mercê da cuca!!!
    E o medo de fantasmas, extraterrestes, espíritos.
    Têm adultos que até hoje não conseguem e não querem nem ouvir falar de espiritualidade.
    Tive uma grande Mestra que falava assim: então “demônio”: você tem medo de espírito e você é o quê mesmo

    COMO LIBERAR ESSA EMOÇÃO

    Volto a falar que nossas cargas de emoções negativas ficam registradas no nosso corpo emocional.
    Medo, insegurança, falta de autoestima irão provocar o que na sua vida?
    Você já parou para pensar?
    Uma vida cheia de desequilíbrios!
    Você nunca terá uma vida plena, amorosa, próspera e abundante. Algumas pessoas conseguem até se sobressaírem em algumas áreas, outras o insucesso ocorre em todas as áreas. Problemas financeiros, problemas de realização profissional, problemas sérios nos relacionamentos, sejam eles quais forem.
    Enquanto você não fizer uma limpeza de toda essa carga energética negativa e crenças limitantes, você nunca irá conseguir confiar e se lançar na vida para novos e altos voos. Aqueles que farão sua alma cantar e o seu coração ficar quentinho!
    Eu lhe convido a ressignificar todas essas emoções da sua infância, adolescência e experiências negativas vividas. Você não precisa mais disso!

    Chega de dor, de memórias, de medos!
    Vamos juntos traçar novos caminhos, redescobrir o seu poder pessoal, os seus potenciais, a sua criatividade sem medo de ser feliz, sem escravidão de todo esse lixo emocional que fizeram você acreditar.

     

    Share on facebook
    Facebook
    Share on email
    Email
    Share on twitter
    Twitter
    Share on google
    Google+
    Share on whatsapp
    WhatsApp

    Deixe seu comentário:

Carregar Mais